13 de dez de 2010

Nerds - Todo Mundo Que Vale A Pena Conhecer

Todo Mundo Que Vale A Pena Conhecer da mesma autora de O Diabo Veste Prada é um livro maravilhoso. Vamos à sinopse com algumas adaptações feitas por mim:

Bette Robinson só anda apressada pelas ruas de Manhattan, correndo pra baixo e pra cima, em seu emprego "semi-escravidão" no banco UBS. Ela já está cansada das 80 horas de trabalho semanais, do cubículo claustrofóbico e das detestáveis frases-do-dia de seu igualmente detestável chefe. Aos 27 anos, a impulsiva Bette tem a certeza de que não vai sentir saudades do emprego. E decide arriscar: simplesmente pede demissão, diz adeus e bye-bye. Graças a um tio colunista social, Bette conhece a diretora da Kelly & Company, a agência de RP e Eventos mais bacana de Nova York. De uma hora para outra, ela tem um emprego novinho em folha, cuja principal exigência é ver e ser vista. As novas responsabilidades de Bette passam a ser morra de inveja! - frequentar as boates mais descoladas de Nova York e organizar as festas mais concorridas, de preferência as que atraiam celebridades como Jerry Seinfeld, Jay-Z e James Gandolfini. Bette então aprende a não piscar diante dos rostos famosos, dos cartões de crédito Platinum, das garrafas de Cristal ou dos paparazzi. Logo ela está namorando (namorando de mentirinha) um playboy (advogado inglês playboy) de reputação duvidosa,(que eu sempre soube o que ele era) o que é ótimo para sua carreira, porém péssimo para a sua vida pessoal - porque acaba afastando (sua melhor amiga) o único cara decente que ela encontra (Na verdade o seu trabalho a aproxima a ele, mas ela só encontra - ou pelo menos agente só percebe que ele é o par romântico dela -  na metade do livro, serio isso só acontece depois da pagina 200). Ainda assim, como seus colegas de trabalho vivem dizendo: Como reclamar de um emprego em que você ganha para se divertir? Ela concorda, até o momento em que seu nome começa a aparecer em colunas de fofoca (Em uma coluna de fofocas). É quando sua vida toma todo um novo significado, e ela descobre que a linha entre a vida particular e a profissional é... invisível.

Para ser sincera eu gostei mais deste livro do que de O Diabo Veste Prada, achei que TMQVaPC bem mais estilo chick lit do que ODVP, achei que teve mais romance e bem mais humor, além de ter a ironia que eu tanto adoro. Eu o definiria como um perfeito exemplo de Chick lit.

PS: Vou colocar a capa americana porque  ela segue o estilo das outas capas da autora. Um salto alto.

3 comentários:

  1. Amo o Diabo veste prada e se voce ta falando que esse é melhor então acho q vou ler

    ResponderExcluir
  2. blog de nerd idiota!

    ResponderExcluir
  3. merrrrrrrrrrrdaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!
    Todo Mundo Que Vale A Pena Conhecer da mesma autora de O Diabo Veste Prada é um livro maravilhoso. Vamos à sinopse com algumas adaptações feitas por mim:

    Bette Robinson só anda apressada pelas ruas de Manhattan, correndo pra baixo e pra cima, em seu emprego "semi-escravidão" no banco UBS. Ela já está cansada das 80 horas de trabalho semanais, do cubículo claustrofóbico e das detestáveis frases-do-dia de seu igualmente detestável chefe. Aos 27 anos, a impulsiva Bette tem a certeza de que não vai sentir saudades do emprego. E decide arriscar: simplesmente pede demissão, diz adeus e bye-bye. Graças a um tio colunista social, Bette conhece a diretora da Kelly & Company, a agência de RP e Eventos mais bacana de Nova York. De uma hora para outra, ela tem um emprego novinho em folha, cuja principal exigência é ver e ser vista. As novas responsabilidades de Bette passam a ser morra de inveja! - frequentar as boates mais descoladas de Nova York e organizar as festas mais concorridas, de preferência as que atraiam celebridades como Jerry Seinfeld, Jay-Z e James Gandolfini. Bette então aprende a não piscar diante dos rostos famosos, dos cartões de crédito Platinum, das garrafas de Cristal ou dos paparazzi. Logo ela está namorando (namorando de mentirinha) um playboy (advogado inglês playboy) de reputação duvidosa,(que eu sempre soube o que ele era) o que é ótimo para sua carreira, porém péssimo para a sua vida pessoal - porque acaba afastando (sua melhor amiga) o único cara decente que ela encontra (Na verdade o seu trabalho a aproxima a ele, mas ela só encontra - ou pelo menos agente só percebe que ele é o par romântico dela - na metade do livro, serio isso só acontece depois da pagina 200). Ainda assim, como seus colegas de trabalho vivem dizendo: Como reclamar de um emprego em que você ganha para se divertir? Ela concorda, até o momento em que seu nome começa a aparecer em colunas de fofoca (Em uma coluna de fofocas). É quando sua vida toma todo um novo significado, e ela descobre que a linha entre a vida particular e a profissional é... invisível.

    Para ser sincera eu gostei mais deste livro do que de O Diabo Veste Prada, achei que TMQVaPC bem mais estilo chick lit do que ODVP, achei que teve mais romance e bem mais humor, além de ter a ironia que eu tanto adoro. Eu o definiria como um perfeito exemplo de Chick lit.

    PS: Vou colocar a capa americana porque ela segue o estilo das outas capas

    ResponderExcluir